Not support Recaptcha
Pular navegação

Performance

Enem na 1ª série do Ensino Médio: vale a pena fazer?

27 de outubro de 2021

Tags

  • Enem
  • Ensino Médio

Ingressar em uma universidade de prestígio é o desejo de grande parte dos jovens brasileiros e o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) se tornou uma das principais maneiras de alcançar este sonho.

Isso porque o exame é aceito como método de entrada nas principais faculdades públicas e particulares do país, além de ser usado como critério para a concessão de bolsas e financiamentos em diversas instituições de ensino.

Se você ainda não chegou à 3ª série, mas pretende começar a se preparar para o exame, existe a possibilidade de fazer a prova como treineiro. Neste artigo, vamos te explicar como isso funciona e se vale a pena fazer o Enem na 1ª série do Ensino Médio. Confira!

Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) no primeiro ano do Ensino Médio

Posso fazer Enem na 1ª série do Ensino Médio?

De acordo com as regras estabelecidas pelo Ministério da Educação (MEC), todo estudante que já concluiu o Ensino Fundamental, tem menos de 18 anos e está na 1ª ou 2ª série do Ensino Médio pode fazer a prova do Exame Nacional do Ensino Médio como um treineiro.

Isso quer dizer que o jovem vai fazer o exame apenas como forma de conhecer a prova, testar seus conhecimentos, verificar quais foram as suas dificuldades e, assim, se preparar para quando for realizá-lo em seu último ano do ensino básico.

É importante ressaltar que quem faz o Enem na 1ª série do Ensino Médio não pode usar a nota do exame para ingressar em uma universidade pelo Sisu (Sistema de Seleção Unificada), já que a prova serve apenas como treino e não vale para aprovação de fato.

Qual a diferença entre o treineiro e os demais participantes do Enem?

A maior diferença é que o jovem que está na 1ª ou 2ª, quando realiza a prova como treineiro, está avaliando os seus conhecimentos nos tópicos cobrados e se preparando melhor para o seu momento de concorrer a uma vaga nas universidades.

Por isso, quem faz o Enem na 1ª série do Ensino Médio deve ter clareza de que, ao contrário dos demais participantes, não poderá utilizar a nota da prova para ingressar em um curso de graduação.

Além disso, o desempenho do treineiro no Enem não é cumulativo para os próximos anos, ou seja, a nota que o estudante tirar na prova não contará na hora da inscrição no Sisu.

Existe ainda outra diferença no que se refere à divulgação dos resultados do Enem: os treineiros não têm suas notas liberadas junto com os demais candidatos, tendo que aguardar mais tempo para conhecer o seu desempenho no exame.

Isso acontece porque a prioridade no momento da correção é para os candidatos que vão de fato utilizar o Enem para tentar o ingresso em uma universidade. Assim, quem faz as provas na 1ª série do Ensino Médio conhece suas notas algumas semanas depois de o resultado oficial ser liberado.

O que é preciso fazer para ser um treineiro no Enem?

Para participar do Exame Nacional do Ensino Médio como treineiro, é preciso se inscrever pelo site oficial do Enem e seguir as instruções disponíveis na página do Inep.

Vale lembrar que os estudantes que participam apenas para treinar também precisam pagar a taxa de inscrição. Isso porque, da mesma forma que acontece com os candidatos tradicionais, o governo terá que arcar com os custos de impressão da prova e com os demais gastos envolvidos na aplicação do exame.

Porém, alguns jovens podem solicitar a isenção da taxa de inscrição da prova do Enem se estiverem enquadrados em um destes critérios:

  • Estudantes de escolas públicas ou bolsistas de colégios particulares com renda familiar de até 1,5 salário mínimo por pessoa (Lei Federal nº 12.799/2013: Decreto nº 6.135);
  • Inscritos no Cadastro Único para programas sociais do Governo Federal.

Vale a pena fazer o Enem como treineiro?

Se você ainda tem dúvidas se vale a pena fazer o Enem na 1ª série do Ensino como treineiro, a resposta é com certeza!

O Enem é uma prova que exige dos estudantes a capacidade de alinhar conhecimento e estratégia de prova, além da experiência, pode ser uma grande aliada para quem tentará ingressar em uma universidade.

Afinal, quem já realizou o Enem como treineiro pôde conhecer de perto como funciona a aplicação e qual é o formato da prova. Com isso, os desafios já não são mais novidades e o caminho para obter uma boa nota já é mais familiar para o estudante.

Aqueles que já fizeram o Enem na 1ª série do Ensino Médio costumam ter mais confiança, tranquilidade e segurança quando chega a hora de prestar o exame como um candidato tradicional. Esta pode ser uma grande vantagem competitiva, que auxilia o jovem a obter melhores pontuações na sua prova oficial.

E se o treineiro não for bem na prova?

Realizar o Enem como teste é uma ótima forma de ganhar mais experiência e preparo emocional para a prova definitiva. Além disso, esta pode ser uma boa oportunidade para identificar pontos de melhoria para o estudante, sendo possível criar estratégias como uma rotina de estudos em casa para alinhar os assuntos que mais teve dificuldade no exame. Por isso, não ir bem no Enem como treineiro não deve ser motivo de preocupação.

Caso o jovem não tenha um desempenho satisfatório, é importante verificar quais foram as áreas de maior dificuldade: Ciências Humanas e suas Tecnologias, Ciências da Natureza e suas Tecnologias, Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, e Matemática e suas Tecnologias.

O estudante deve focar mais a sua atenção nos campos do conhecimento em que teve os piores resultados, a fim de melhorar o seu desempenho quando estiver prestando o exame definitivo. Ainda assim, é importante continuar estudando as matérias que o jovem tiver maior afinidade.

Pronto, agora que você já sabe que vale a pena fazer o Enem na 1ª série do Ensino Médio! E o Poliedro Colégio pode ajudar os seus filhos a enfrentarem os desafios da jornada para o vestibular.

Acesse o site e confira nossa metodologia, pensada para que o estudante seja o autor da sua aprendizagem!

Siga o Colégio Poliedro
nas redes sociais.

O que podemos fazer
pelo seu futuro?

Notícias relacionadas

Assine nossa newsletter